Renda Familiar, o Grande Vilão para Aquisição de Imóveis

Renda Familiar é o grande vilão para aquisição de imóveis

Por ter muitas regras relacionadas ao perfil de crédito para cada cliente, as opções de financiamento costumam fazer da renda um obstáculo na compra do apartamento tão desejado.

Não “basta querer”, você precisa enfrentar uma verdadeira maratona nas instituições financeiras para alcançar o crédito.

É  necessário ter uma boa disposição, corretor que conheça o sistema financeiro para assim acelerar o processo.

Fazia tempo que o servidor público Arthur Lemos de Medeiros, de 32 anos, tentava financiar seu apartamento na Taquara. Bateu à porta de vários bancos, mas sempre encontrava barreiras.

A Renda Familiar é o grande vilão para aquisição de imóveis, “Cheguei a virar cliente de uma instituição financeira acreditando poder financiar meu imóvel, mas não consegui crédito por ela, porque não possuía na época  renda familiar compatível com o perfil de apartamento que buscava“, explica.

Como Arthur mora sozinho, não pode somar seu salário com o de outra pessoa para viabilizar o crédito.

“Se você não tem renda, passa muita vergonha”, reclama.

Mas ele não tirou o sonho de comprar seu apartamento novinho em folha da cabeça.

Quando percebeu que as condições para obter financiamento do seu imóvel melhoraram, resolveu tentar de novo. E conseguiu!

Este mês, ele está eufórico. Sai do apartamento alugado na Vila Valqueire, Localizado na Zona Oeste, para um apartamento novo, de dois dormitórios, na Taquara também na zona oeste.

Renda Familiar, o Grande Vilão para Aquisição de Imóveis

“Quando me vi com o contrato de compra e venda assinado, quase não acreditei.”

O imóvel fica mais próximo de seu trabalho, na Barra da Tijuca. No apartamento novo, vai demorar 20 minutos”, calcula.

Além disso, vai morar próximo da linha do BRT e terá acesso mais rápido a Transolimpica que tem um trajeto mais curto ao seu trabalho.

“Vai ficar mais fácil para eu visitar meus parentes em Jacarepaguá.”

O apartamento no condomínio levantado pela construtora – criada especificamente para atender ao público de renda média – custou R$ 285 mil. Lemos ofereceu R$ 60 mil como entrada e financiou o restante pela Caixa Econômica Federal. Simule Aqui!

A Renda Familiar é o grande vilão para aquisição de imóveis, “Achei o processo rápido. Tive a proposta aprovada pelo banco e a construtora deu suporte.”

Na opinião de Arthur, o que ajudou na compra foi o momento econômico. “De uma forma geral está melhor. Com relação à compra do apartamento, está mais fácil, mas ainda há um pé no freio”, afirma.

+ Mio Residencial Parque

+ Líbero Residencial Tegra

+ Bourgogne Résidences Gourmet

Compare listings

Comparar