Curiosidades da construção de imóveis no Rio de Janeiro

Curiosidades da construção de imóveis no Rio de Janeiro

Você já pensou de que forma os bairros mais chiques de uma cidade têm construções tão antigas, mas ao mesmo tempo existe tanta modernidade inserida nele?

Pois bem, provavelmente este imóvel tenha passado pelo processo do RETROFIT.

Esse termo surgiu na Europa a fim de resolver alguns problemas. A quantidade de edifícios históricos inutilizados era enorme, atrapalhando o desenvolvimento da cidade, ocupando espaços estratégicos e obras que não estava trazendo nenhuma utilidade.

Estes projetos, então começaram a percorrer toda Europa até chegar nos Estados Unidos. Começaram a reformar e revitalizar os edifícios inserindo tecnologia e dando utilidades importantes para a economia local.

Levando em consideração a legislação de cada lugar, onde não é permitido a demolição do prédio e construindo outro imóvel no lugar, essa será sempre a melhor solução.

Não demorou muito para chegar no Rio de Janeiro. Percebemos bairros antigos e cheio de tecnologia que passaram por esses processos. Edifícios residências, hotéis, centros empresariais, shoppings, todos combinando antiguidade e modernidade.

Outro ponto importante é que este conceito mantem a memória arquitetônica de cada lugar valorizando a cultura local, sem perder a essência e respeitando a história da região.

Nós vemos hoje bairros como: Copacabana, Lapa, Leblon, Tijuca, Leme, Centro do Rio entre outros que passaram por essa importante transformação sem afetar o patrimônio histórico que cada lugar tem.

 

As etapas de uma obra de retrofit são: demolição controlada, reforço de estrutura, fechamento, acabamentos, substituição e modernização de elétrica, telefonia e dados, hidráulica e ar condicionado, piso elevado e, por fim, a fachada.

Uma das principais vantagens do retrofit é valorizar mais o projeto no mercado imobiliário, além de torná-lo sustentável e apropriado para os tempos de hoje.

 

Agora vamos mostrar para vocês algum dos imóveis que foram “retrofilados” como dizem os arquitetos.

 

  • Hotel Belmond Copacabana Palace

Cituado em Copacabana. Construído em 1923. Em 1985  tornou-se patrimônio histórico, sendo tombado. O grupo Belmond, foi o responsável por reabilitar o Copacabana Palace, modernizando as antigas instalações sem descaracterizá-las.

 

 

  • O Atrium

O Atrium, um retrofit do Convento Bom Pastor, construído em 1896, na Tijuca, e que estava fechado há uns 15 anos. Construíram atrás duas torres totalizando mais de 100 unidades. Dentro do convento, onde foi mantida a antiga fachada, foram feitos 37 lofts e uma área comum de lazer.

 

 

  • Edificio Galeria

Localizado no centro do Rio, este edifício foi concluído em 1960. Após o retrofit em 2011, as lajes unificadas totalizam 24.844 m² de área locável, incluindo uma galeria com lojas para a circulação dos públicos interno e externo.

 

Compare listings

Comparar