Governo eleva Teto para financiar imóveis com FGTS

O Governo eleva Teto para financiar imóveis com FGTS , o conselho Monetário Nacional (CMN) antecipou para esta terça-feira (30) a medida,  do teto de R$ 1,5 milhão para financiamento de imóveis com recursos do FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO (FGTS), por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

Essa medida beneficia clientes da iniciativa Privada que buscam por apartamentos de até  R$ 1,5 Milhões de Reais. Mercado recebe com otimismo tal medida.

Juros Mais Baixos

O (SFH), oferece juros mais baixos (Exemplo é a Caixa Econômica Federal que pratica taxas a partir de 7,48% a.a) e o cliente pode usar recursos do FGTS para dar Entrada no Apartamento  ou Amortizar o saldo devedor.

Em julho, o governo tinha anunciado a elevação do teto para R$ 1,5 milhão, mas a mudança só valeria a partir do Primeiro dia útil de Janeiro de 2019.  Nesta segunda, o conselho decidiu antecipar em dois meses a medida.

A medida visa alavancar o crescimento da Construção Civil,  que ficou estagnada nos últimos 3 anos de  Grave Recessão. O mercado Imobiliário do Rio de Janeiro que se dedicou a vender Estoque, já pode projetar Lançamentos de Alto Padrão. É preciso ter cautela pois tais medidas podem ser revogadas sem aviso prévio do Governo.

Antes da nova medida

Atualmente, o teto para financiamento pelo SFH é de R$ 950 mil para imóveis em Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal. No restante do país, o teto é de R$ 800 mil. Desde já,  as medidas passam a valer para todo Brasil.

De acordo com o chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, João André Pereira, a antecipação da alteração do limite foi uma demanda do mercado imobiliário.

“Tínhamos colocado tudo num pacote só [com as demais medidas] para janeiro de 2019 porque algumas das mudanças vão exigir alterações do sistema. Mas, por demanda do mercado, que procurou o Banco Central e o Ministério da Fazenda para explicar que isso teria pouco impacto operacional para os bancos e teria impacto positivo para o mercado como um todo”, explicou Pereira.

Seguimos observando o Comportamento do Mercado Imobiliário, principalmente o de Lançamentos que sinaliza uma nova fase. Economia forte, gastos públicos controlados é tudo que o povo brasileiro precisa.

Compare listings

Comparar